Inverdade virtual: queremos uma vida plena, cheia de propósito e significado

Quem usa as redes sociais certamente conhece uma pessoa – ou algumas pessoas – que parece levar uma vida perfeita, que em seus posts e atualizações transborda felicidade, amor e amizade. A vida parece maravilhosa, essa pessoa parece não ter defeitos. Como pode alguém conseguir viver tão plenamente as relações humanas e divinas a ponto de não ter problemas? Certamente você, leitor, identificou algum “amigo” digital que seja assim, extremamente feliz...

Anúncios

Em tempos de distração com o inútil a consciência é o que te define

Ser o agente de nossa própria história dá muito trabalho. Em tempos em que a distração com o inútil é um fato do nosso cotidiano, o único lugar que podemos ser o que somos, sem representação, é em nossa consciência. O resto é um palco com desejos de aplausos. Quem tem consciência de si, não sorri o tempo todo, não publica em redes sociais o tempo todo, não deseja transmitir felicidade o tempo todo. Sabe que não há necessidade de dizer ao mundo o que está sentindo e as provocações coletivas não penetram sua individualidade. Pagam pelo preço do julgamento, mas estão dispostos a não viver sob o olhar da condenação do outro.