Saúde Mental: curando nossas relações doentes

O mês de Janeiro está indo embora, mas os cuidados com a Saúde Mental devem permanecer por todo o ano. A OMS – Organização Mundial de Saúde diz que em breve mais da metade da população mundial terá algum distúrbio mental. Esse número é altíssimo! E quando vemos os índices de eventos trágicos envolvendo principalmente familiares, bem como o índice crescente e alarmante de suicídios, principalmente de jovens, precisamos parar e refletir como os indivíduos e suas relações estão doentes.

Tudo começa dentro do lar. As relações familiares estão em total desequilíbrio. Falta o principal, o amor! Não existe amor, atenção, cuidado e dedicação. Todos vivem suas vidas de uma forma a isolar-se do mundo e também daqueles mais próximos. A dinâmica moderna contribuiu muito para este isolamento.

Antes, a família fazia suas refeições junta, em casa, tinha apenas uma TV na sala, não existiam celulares… Todos se olhavam, conversavam, se sentiam presentes e acolhidos. Hoje, cada um vive seu mundo, em seus quartos, cada um com uma TV, não se reúnem para as refeições, ficam em seus aparelhos eletrônicos, conectados 24 horas, falando com todos e ao mesmo tempo não estão com ninguém.

LEIA TAMBÉM:
Cuidando da nossa casa interior
Se cair, levanta
A arte de ser leve

Um enorme sentimento de vazio toma conta das pessoas, uma sensação de desproteção, de solidão. Muitos compromissos, muitas expectativas a serem cumpridas, necessidade de parecer bem-sucedido, feliz. E é esse querer parecer algo que gera uma enorme ansiedade e angústia, pois as redes sociais mostram pessoas bonitas, felizes, em locais incríveis, sem problemas. Isso é pura ilusão! Todos possuem seus conflitos íntimos, suas frustrações, seus problemas de relacionamento…

O ser humano fica eternamente procurando revivenciar questões de abandono, rejeição e traição vividas na infância. Crescem, mas não amadurecem como indivíduos conscientes de seus processos íntimos, escondem-se de si mesmos, numa eterna necessidade de parecer o que não é e fazer o que todos fazem. E o que fazem? Se iludem! Até que o vazio e a angústia tomem conta e o desequilíbrio se instale.

Qual é o verdadeiro sentido da sua vida? Já parou para pensar? O que te traz motivação para viver? Qual sua missão de vida? Todos temos uma missão que é única e verdadeira para nós. Por isso a necessidade de diminuir o ritmo, parar um pouco, refletir, meditar, conversar com sua sabedoria interior e ver que mudanças pode promover em sua vida para que ela tenha sentido e lhe traga alegria, motivação, paz e auto realização.

Muitas vezes precisamos de ajuda neste processo, ai é hora de procurarmos um profissional, alguém que esteja apto a te auxiliar. Isso não é sinal de fragilidade ou fracasso, é sinal de maturidade e bom senso!

Aproveite as infinitas possibilidades que se apresentam a você todos os dias para ser melhor e fazer o seu melhor. A vida é o reflexo de nossas escolhas, escolha ser feliz!

Myrella Brasil, terapeuta, escritora, palestrante, pesquisadora (myrellabrasil@gmail.com). Acesse www.myrellabrasil.com.br

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s