Afinal, o que é consciência?

Como posso identificar sentimentos e crenças? Como tomar consciência daquilo que acontece dentro de mim? Afinal de contas o que é viver consciente? Você se acha consciente de si mesmo? Você sente que está atento ao seu corpo e pensamentos? Ninguém gosta de admitir que não controla totalmente a si mesmo. Mas o fato é que suas decisões são tomadas pelo inconsciente.

Nossas decisões de consumo também são regidas pelo inconsciente. Em 1999, o psicólogo Adrian North, da Universidade Heriot-Watt, na Escócia, colocou quatro vinhos franceses e quatro alemães, do mesmo tipo e preço, nas prateleiras de um supermercado na Inglaterra. Alternadamente, o estabelecimento tocava música francesa (com acordeão) num dia e alemã (com uma banda de metais) no outro. Nos dias em que o som ambiente era a música francesa, 77% dos vinhos comprados eram da França. No dia em que a trilha sonora era alemã, 73% dos consumidores levaram garrafas de vinho alemão para casa. O efeito era completamente imperceptível para quase todos os participantes do estudo.

Para confirmar isso, os pesquisadores abordavam os compradores na saída do supermercado. Quando perguntados sobre a influência da música em suas compras, só um em cada sete a admitia. E somente um em cada 44 afirmou que o som ambiente teve um papel decisivo na escolha da bebida. Quanto maior for nosso conhecimento sobre o nosso inconsciente, mais fácil será escapar das armadilhas e assumir o controle ou ao menos perceber quando estamos sob a influência de fatores que consideramos irracionais.

LEIA TAMBÉM:
Liberdade de Expressão: posso falar tudo o que me vem à cabeça?
Síndrome do Pânico parte 1 – Relatos de uma paciente antes da crise
Tudo é uma questão de gosto… e respeito

O inconsciente é a maior parte do cérebro e controla quase tudo o que fazemos. As técnicas de mapeamento cerebral finalmente estão permitindo que os cientistas comecem a desbravar o inconsciente. Pelas estimativas, a consciência ocupa 5% do cérebro e 95% seria o inconsciente. A influência do inconsciente pode ser imperceptível no cotidiano, mas é constante. Assim como foi na compra do vinho , isso acontece o tempo todo. Por isso chamamos de matrix, porque é como um sonho onde você acha que está no comando. Muito do que você faz o dia todo é inconsciente .

O inconsciente se encarrega de tudo o que fazemos sem esforço perceptível. Nós guardamos e usamos, sem saber, mais informações do que imaginamos. Além de controlar nossa funções fisiológicas como a respiração e batimento cardíaco, controla também outras atividades como processar imagens,sons e sensações que influenciam diretamente nossas ações .

Viver consciente nada mais é do que olhar para dentro e perceber o tipo de influência que estamos sofrendo. É estar totalmente presente em cada gesto cotidiano, presente aos sinais que o corpo emite e também aos pensamentos constantes que passam na sua mente e estar atento ao sentimento que esses pensamentos trazem, sem julgar você mesmo. Isso nos permite pegar padrões de comportamento e de pensamentos em nós mesmos.

Nosso inconsciente executa as funções diárias no automático. Quando vamos aprender a dirigir, estamos atentos a tudo: ao pé, à mão, ao freio, ao volante, etc. Depois de um tempo, tudo isso é automático porque o inconsciente toma conta, porque já aprendeu, então simplesmente você faz sem consciência, você não precisa pensar em dirigir, você simplesmente dirige. Assim acontece com nossa digestão ou nossa respiração. Ele aprende e depois não precisa pensar, você simplesmente respira, mas saber que você respira não é estar consciente da respiração. Assim como você pode tomar consciência da respiração e também respirar sem estar consciente o tempo todo dela. Você também pode fazer isso com os seus sentimentos. Você pode também identificar de onde vêm os seus sentimentos, ter consciência do porquê você sentiu raiva, por exemplo .

O Thetahealing é uma técnica que traz um autoconhecimento maravilhoso, porque quando você faz as sessões, passa a se perceber, aprende a ser atento a você mesmo. Viramos observadores de nós. Assim, podemos tomar decisões mais conscientes.

Às vezes, acontecem fatos na sua vida que você simplesmente não entende como aquilo pode ter acontecido, como que você chegou ali. Claro, porque você tomou as decisões baseadas nos aprendizados passados sem perceber. Porque você não sabe que o seu inconsciente participa muito das decisões.

Vejamos um exemplo simples: você está apaixonado por alguém e não tem coragem de lhe dizer. Essa pessoa começa a namorar outra e desaparece da sua vida. Você perdeu a oportunidade de, pelo menos, ter tentado .

A emoção que sentirá é tristeza porque você não teve reação no tempo, não teve a ação no momento da vontade e a consciência continua retraída. Você então começa a se justificar, dizendo que não daria certo de qualquer jeito, ou que você nem queria tanto, para evitar entrar em contato coma tristeza, mas é ela que vai te ajudar a descobrir o que te impediu, é uma oportunidade para se conhecer. Porque, com certeza, alguma experiência passada te ensinou a agir assim, e depois fica automático no inconsciente, você passa a ter sempre o mesmo tipo de comportamento.

As pessoas, em geral, sabotam a si próprias porque decidem que querem algo ao contrário de focar os pensamentos na construção deste, por medo de não conseguir. Por medo da desilusão, focam mais energia no medo.

Existe saída para essas situações, nas sessões de Thetahealing você descobre esses padrões e por que eles se repetem. Liberte-se, é mais fácil do que você imagina!

Fonte: www.viverconsciente.net.br

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s