Síndrome do Pânico parte 1 – Relatos de uma paciente antes da crise

A vida da gente é tão corrida, tão cheia de compromissos e horários marcados, que às vezes esquecemos que somos humanos e não uma máquina. Esquecemos que nosso HD não foi programado para receber tantas informações em períodos tão curtos de tempo.

E, infelizmente, isso é o que mais acontece com todas as pessoas nos dias de hoje. Somos bombardeados de informações, temos que dar conta de vários papéis sociais e nos sair bem em todos eles. O dia a dia é um desafio interminável. Esse desafio exige de nós muita maturidade e controle emocional para suportar e superar as pressões.

Nunca imaginei um dia passar por uma situação igual ou parecida com as crises de ansiedade, frutos da Síndrome do Pânico, que vivi. Desde muito nova, tive que aprender a me virar. Sempre busquei soluções para os meus problemas e aprendi a tomar decisões difíceis no auge da minha pré-adolescência. Bom ou ruim, o fato é que desenvolvi uma forte característica de independência, diferente dos colegas da minha idade.

Até hoje, missão dada é missão cumprida. Mas como todo excesso é prejudicial, nesse caso não seria diferente. Minha história de vida fez de mim uma pessoa extremamente controladora, não no sentido pejorativo, mas no sentido de querer ter o controle de tudo para que as coisas “dessem certo”. Queria resolver e dar conta de tudo, queria atender a todos e, pior ainda, que tudo saísse do meu jeito. Mudar a rotina era algo que me tirava do sério (ainda é, mas agora me policio mais…). Promessa feita e não cumprida, então, era o fim do mundo!

E foi em uma dessas situações que tudo começou…

Nesta série de relatos, vou contar tudo que vivi até o momento em que fui diagnosticada com Síndrome do Pânico e como está sendo minha vida desde então. Vou narrar em detalhes o que me levou às crises, quem foram os principais personagens dessa trajetória e como essa doença da mente é capaz de mudar a vida de uma pessoa, como tem mudado a minha.

No próximo post da série vou contar qual foi o primeiro sintoma que tive em função da Síndrome do Pânico, a paralisia facial.

Acompanhe!

Por Humberta Carvalho

Leia o segundo texto da série:

Síndrome do Pânico parte 2 – Os primeiros sintomas antes da crise

Anúncios

Um comentário sobre “Síndrome do Pânico parte 1 – Relatos de uma paciente antes da crise

  1. José Carlos Machado Lopes disse:

    Parabéns pela sua luta contra a síndrome do pânico. Que suas vitórias sejam diárias! No próximo episódio, estarei comvocê. Promessa a ser cumprida.
    Abraços!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s