Sete mitos sobre a raiva: verdades e mentiras sobre uma emoção controvertida

 

A raiva é uma das mais poderosas e ainda mal compreendidas emoções. Infelizmente, nossas ideias erradas sobre a raiva nos levaram a vários comportamentos disfuncionais. Aqui estão sete mitos sobre a raiva que precisam ser desmascarados agora:

1. A raiva é uma emoção negativa

Nem sempre. Às vezes, não é ruim sentir raiva. Raiva é uma emoção normal, saudável. Na verdade, várias coisas boas resultam da raiva, e sentimentos de raiva podem levar a mudanças positivas. Muitas injustiças sociais precisaram de pessoas que se tornaram irritadas com desmandos e injustiças. Se Martin Luther King nunca tivesse sentido raiva por causa do racismo, o movimento em prol dos direitos das minorias étnicas nos Estados Unidos certamente não teria progredido tanto como aconteceu.

2. Raiva e agressão são uma única e mesma coisa

Não. Muitas pessoas confundem sentimentos de raiva com comportamento agressivo. Mas, enquanto sentir raiva pode ser saudável, o comportamento agressivo não é. Há muitas maneiras saudáveis e benignas de se lidar com a raiva, sem recorrer a ameaças ou violência.

3. Administração da raiva não funciona

É mentira. A raiva pode ser gerenciada e sua poderosa energia pode ser canalizada para finalidades construtivas. Quando as pessoas carecem de habilidades para gerenciar sua raiva, suas emoções podem causar problemas em todas as áreas de suas vidas. Muitos problemas de relacionamento, questões de carreira e problemas legais resultam de expressões doentias de raiva. Aulas de gerenciamento da raiva e terapia podem ser ferramentas poderosas que ajudam os indivíduos a reduzir suas explosões de agressividade. Terapia cognitiva-comportamental provou ser um tratamento eficaz para questões de gerenciamento da raiva.

4. A raiva está toda na sua cabeça

Não é verdade. Raiva envolve muito mais do que apenas sua mente. Pense na última vez em que se sentiu realmente irritado. É provável que a sua frequência cardíaca tenha aumentado, seu rosto ficado corado, suas mãos trêmulas. A raiva evoca respostas fisiológicas, e são essas respostas que muitas vezes retro-alimentam pensamentos raivosos que desencadeiam comportamentos agressivos. Aprender como relaxar seu corpo e sua mente é fundamental para reduzir as explosões agressivas.

5. Extravase sua raiva, libertando-a

Não faça isso. Bater no travesseiro, destruir objetos, berrar aos outros tudo o que está no seu coração, na verdade não “libera” sua raiva reprimida. Ao contrário, muitas vezes a incrementa. Efetivamente, pesquisas mostram que desabafar sua raiva dessa forma tem um efeito oposto: quanto mais você extravasar sua raiva de maneira raivosa, pior irá se sentir.

6. Ignorar sua raiva faz com ela se dilua e vá embora

Não é assim. Suprimir a raiva também não é saudável. Sorrir para encobrir a sua frustração, negar seus sentimentos de raiva, ou permitir que outros lhe tratem mal num esforço para manter a paz, pode fazer sua ira se voltar contra você mesmo. A raiva reprimida está associada a uma variedade de problemas físicos e de saúde mental, que vão desde a hipertensão até a depressão.

7. Homens se irritam mais do que as mulheres

Não é certo. Pesquisas mostram de maneira consistente que homens e mulheres experimentam a mesma quantidade de raiva. Eles apenas a expressam de forma diferente. Enquanto os homens são mais propensos a serem agressivos e impulsivos nas suas expressões de raiva, as mulheres são mais propensas a usar uma abordagem mais indireta, tipo: colocar alguém pra fora de suas vidas.

LEIA TAMBÉM:
A sabedoria que há dentro de nós
Plasticidade Cerebral: como ela pode te ajudar a desenvolver seu cérebro
Não tire o “S” da Crise

Maneiras Saudáveis de se Lidar com a Raiva

A melhor maneira de se lidar com a raiva é encontrar uma maneira saudável de expressá-la. Transformar a raiva em algo construtivo, tal como: criar mudanças positivas ou responder assertivamente são maneiras melhores de se lidar com as emoções de raiva.

Antes que você possa expressar suas emoções, no entanto, você precisa entender como está se sentindo. Pratique identificar quando você se sente frustrado, decepcionado, ou completamente irritado.

Preste atenção aos sinais de alerta precoces, de que você está ficando com raiva. Faça um intervalo para se acalmar antes de sua raiva atingir níveis explosivos. Vá caminhar ou faça alguma respiração profunda para acalmar seu corpo e sua mente. Quando você estiver em estado mais calmo, tome medidas ativas para resolver os problemas e se expressar de forma mais produtiva. Aumentar sua inteligência emocional pode impedir você de dizer e ou fazer coisas das quais poderá se arrepender mais tarde.

Por Amy Morin, assistente social hospitalar, psicoterapeuta, professora universitária de psicologia e especialista em força mental, reconhecida internacionalmente. Norte-americana, ela é a autora de “13 Coisas que Pessoas Mentalmente Fortes Não Fazem: Retome Sua Força, Abrace a mudança, Enfrente Seus Medos, e Treine seu Cérebro para Felicidade e o Sucesso”, um best-seller que está sendo traduzido para mais de 20 línguas.

Fonte: AmyMorinLCSW.com

ESTE ARTIGO CONTRIBUIU COM VOCÊ? ENVIE-NOS UM E-MAIL CONTANDO SUA HISTÓRIA: contato@potencialmaximo.com.br

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s